Em 11/08/2014 foi sancionada a Lei 13.022/2014 que permite o porte de arma e dá o poder de polícia para o Guarda Municipal. Convivemos diariamente com uma violência alarmante em Macaé, números que percapitamente se comparam com grandes metrópoles do país e do mundo. Todos nós moradores da cidade, ou já fomos assaltados ou conhecemos alguém que já foi. Cito o assalto, por ser um crime infelizmente mais comum, mas também lidamos com um alto número de homicídios, tráfico de drogas, entre outros atos ilícitos. Paralelamente a isso, temos um efetivo de aproximadamente 800 agentes em nossa gloriosa Guarda Municipal. Homens que com o devido preparo e treinamento, teriam papel muito importante no combate a criminalidade em nosso município. Como comparação, temos um efetivo de aproximadamente 250 homens na 1ª Companhia do 32º BPM (Cia responsável pelo policiamento de Macaé e serra macaense), número bem inferior.
   A ideia é que seja empregada somando forças aos policiais, principalmente, em visibilidade na área central, nos bairros, nas áreas de maiores índices de roubos a transeuntes e a veículos, nos chamados crimes de menor potencial ofensivo e também nas escolas, banindo o perigo de termos um massacre como de Suzano-SP, em nossa cidade. Deixando a PMERJ e a PCERJ, empregada com maior preocupação no combate ao tráfico de drogas e afins.
   Aos mais críticos ao assunto, que alegam que o guarda municipal tem apenas o dever de cuidar do patrimônio público, a vida do cidadão não é o maior patrimônio? Lembrando que, a atual gestão já se mostrou favorável ao armamento da GM, criando um projeto de lei desde julho de 2018, que ainda tramita a passos lentos na Câmara Municipal.
   E você, cidadão macaense, o que acha da efetivação da Lei 13.022/2014 em nosso município?

A importância de uma Guarda Municipal armada.
Classificado como:            

Uma opinião sobre “A importância de uma Guarda Municipal armada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *